Cigarro aumenta o risco de Glaucoma

Cigarro aumenta o risco de Glaucoma

O Cigarro pode aumentar o risco de Glaucoma?

Um estudo recente aponta que fumantes apresentam quase duas vezes mais risco de desenvolver glaucoma, mas há uma boa notícia, parar de fumar reduz o risco para o risco normal da população não fumante.

O que é Glaucoma?

O Glaucoma é um termo genérico que define um conjunto de patologias que afetam o nervo óptico. Mais conhecido pelo aumento da pressão intraocular, os sintomas inicias do glaucoma podem variar desde nenhum até dor em fundo de olho e visão distorcida com aparecimento de raios e halos em objetos brilhantes.

Por normalmente não apresentar sintomas precoces, é importante que tenhamos uma rotina de visitas ao oftalmologista para avaliações da saúde geral da visão. Especialmente a partir dos 40 anos o Conselho Brasileiro de Oftalmologia recomenda que sejam realizadas consultas anuais (Revista VejaBem, nº 4, pag.12).

Quais os riscos de não tratar o Glaucoma?

O aumento não tratado da pressão intraocular pode causar diminuição do fluxo sanguíneo nas artérias dos olhos, diminuindo o suprimento de nutrientes e oxigênio, podendo causar danos na retina, no nervo óptico e no cristalino.

Por isso, o Glaucoma não controlado é a segunda causa mais comum de cegueira no mundo afetando 4,5 milhões de pessoas com perda permanente de visão.

O hábito de fumar quase dobra suas chances de desenvolver Glaucoma

Que o tabagismo causa danos à saúde, não há dúvidas. Aumenta o risco de desenvolvimento de câncer de boca, garganta e do sistema respiratório, agrava quadros alérgicos, diminui a capacidade do sangue em transportar oxigênio, acelera o envelhecimento pelo aumento na produção de radicais livres, isso só para falarmos de alguns poucos prejuízos causados pelo cigarro. O que pouca gente sabe é que o hábito de fumar também aumenta o risco de desenvolver Glaucoma e suas complicações associadas.

Em um estudo científico publicado no ano de 2017, um grupo de pesquisadores da Itália e da Espanha acompanharam quase 17.000 pessoas por mais de oito anos para avaliar o impacto do tabagismo no desenvolvimento de Glaucoma. Os grupos acompanhados eram compostos por fumantes, ex-fumantes e não-fumantes e ao final do estudo, 184 novos casos de Glaucoma foram detectados.

Os pesquisadores concluíram que existe uma associação direta entre o tabagismo e o desenvolvimento de Glaucoma, sendo que fumantes pesados apresentaram quase duas vezes (1,88 x) mais risco de apresentarem um quadro de Glaucoma no período do estudo.

O risco de Glaucoma é o mesmo para ex-fumantes?

A boa notícia para é que neste estudo os ex-fumantes apresentam risco de Glaucoma semelhante aos não-fumantes. Isso não significa necessariamente que não haja um período de risco após parar de fumar porque isso não foi avaliado neste grupo de pessoas, mas ao que parece, o risco é aumentado somente entre os ativamente fumantes que consomem acima de um maço de cigarros por dia, o que pode servir como um incentivo a mais para o abandono deste hábito tão perigoso.

Você tem Glaucoma ou histórico familiar da doença? Precisa de uma avaliação oftalmológica? Clique aqui e agende sua consulta.

Fale conosco