Mapeamento da Retina - O que é? Como é feito e para que serve?

Mapeamento da Retina - O que é? Como é feito e para que serve?

Mapeamento da Retina – O que é? Como é feito e para que serve?

Este é um exame que deve ser feito ao menos uma vez por ano por pacientes diabéticos e hipertensos para a avaliação das estruturas que compõem a retina, a parte dos olhos responsável pela formação da imagem.

O que é a Retina?

O que é a RetinaA retina é a camada de células sensíveis à luz que recobre o interior dos nossos olhos (na imagem ao lado é representada pela camada amarela que recobre o fundo do olho).

É nela onde estão os nossos receptores luminosos e que funcionam como o sensor que capta a luz e a processa para enviar as informações aos nossos cérebros.

Na clássica comparação dos olhos com câmeras fotográficas, a retina ocupa o lugar do antigo filme fotográfico, onde a imagem é de fato formada.

 

Apesar de ser uma camada muito fina de células, a retina possui uma anatomia microscópica bastante complexa e que é, na realidade, uma extensão do sistema nervoso. Podemos dizer, grosso modo, que é uma parte do cérebro que se estende até os olhos.

Por isso, é uma estrutura delicada e que não possui capacidade de se regenerar, então é fundamental que pessoas em risco de desenvolver algum tipo de dano na retina, como no caso de pacientes hipertensos, diabéticos, com glaucoma ou com histórico de descolamento de retina, precisam fazer o exame de mapeamento com regularidade.

O que é o Mapeamento de Retina?

Este é um daqueles exames simples de ser realizado, mas que tem um valor diagnóstico importante e precisa ser feito com regularidade em alguns casos. Também conhecido como exame de fundo de olho ou fundoscopia, a partir deste exame o médico consegue avaliar estruturas anatômicas da porção interna dos olhos e detectar possíveis alterações que fogem dos padrões de normalidade.

Neste exame é possível observar o aspecto geral da retina, a distribuição dos vasos sanguíneos e estruturas anatômicas como a fóvea e o nervo óptico. A partir da avaliação feita pelo médico é possível identificar anormalidades vasculares como obstruções nos vasos, pontos de descolamento da retina ou outros tipos de lesões.

Como é feito o Mapeamento de Retina?

O exame é feito no consultório do oftalmologista e não requer qualquer tipo de preparo prévio como jejum, por exemplo. É necessário realizar a dilatação das pupilas e o paciente se senta em frente a um equipamento em que ele apoia o queixo e a testa para ficar imóvel e o médico incide um faixo de luz no interior do olho para que seja feita a observação detalhada.

O exame costuma ser rápido, é indolor e causa somente um pequeno incômodo por causa da intensidade da luz, mas nada mais complicado do que algum lacrimejamento em resposta ao fato dos olhos estarem abertos e expostos à luz.

Devo Fazer o Mapeamento de Retina com Regularidade?

Como já mencionado, alguns casos exigem que os pacientes incluam este exame no rol de exame de rotina. Do mesmo jeito que as mulheres precisam fazer mamografia e os homens precisam fazer exames de próstata a cada ano, o exame de fundo de olho precisa ser incorporado na lista de exames anuais em casos de:

  • • Hipertensos;
  • • Diabéticos;
  • • Bebês prematuros;
  • • Pessoas em geral a partir de 50 anos de idade;
  • • Pessoas que apresentam manchas no campo visual ou outras aberrações visuais;
  • • Indivíduos que passaram por traumas oculares;
  • • Pacientes que estão se preparando para se submeterem a cirurgias oculares.

Você precisa fazer este exame e já tem recomendação médica? Apresenta algum dos casos apontados acima e gostaria de saber se este exame pode ajudar em seu caso, Clique aqui para agendar sua consulta.

Fale conosco